16 setembro 2007

Metodologia de ensino

Depois de um bom tempo sem postar nada, estou eu aqui de volta... Nas ultimas semanas estive sem tempo e principalmente sem inspiração para postar alguma coisa aqui. Mas agora pretendo voltar a escrever mais regularmente.

Bom, pra recomeçar vou falar um pouco sobre a experiência de voltar para uma sala de aula de um curso de grande duração (faculdade) depois de 6 anos, nesse período o curso mais longo que fiz foi o de preparação para certificação Conectiva Linux, com duração de 8 meses. Estou no segundo semestre do curso de Ciência da Computação na Faculdade Comunitária do grupo Anhanguera Educacional que fica na cidade de Taubaté - SP.

Pessoalmente, acho a instituição boa, com ótimos professores (claro que sempre tem alguns não tão bom assim) e a infra-estrutura também é boa. Enfim, está no nível de qualquer outra universidade da região (exceto o ITA, mas o ITA é outra história).

A minha conclusão foi: por que diachos a metodologia de ensino não mudou desde que eu entrei pra o 1º ano do primário, ou seja, professor passa matéria, explica, passa exercícios, corrige e cobra tudo isso numa prova, muitas vezes sem consulta???? Vocês não acham que esta na hora disso mudar? Bom, eu acho que sim. E não estou falando somente da univesidade onde estudo, mas da maioria da universidades.

Pra começar, como trabalho com TI já faz mais de 6 anos (fora o tempo que "mexia" antes de trabalhar), assim como outros colegas, boa parte das coisas que estamos vendo na faculdade já são conhecidas, e outra boa parte é desinteressante, fazendo com que o interesse pelo curso vá a limites muito baixos. Tudo bem que ser dessa forma no começo é normal, pois existem alunos que nem sabem usar o computador direito, então é necessário passar a base para esses alunos. Mas o que desanima mesmo são as formas com que as aulas são dadas. O professor passar a matéria, explicar, passar exercícios, corrigir e cobrar numa prova não está de acordo com o ambiente de trabalho de qualquer empresa. E não adianta dizer que na universidade as coisas devem ser diferentes do ambiente de trabalho, afinal a faculdade é uma preparação para o mercado de trabalho.

Na minha opnião as aulas deveriam ser inspiradas no que os profissionais encontram no ambiente de trabalho, ou seja, nada de professor passando e explicando matéria e alunos só copiando e ouvindo o professor, e sim o professor dando uma introdução sobre o assunto, propondo um trabalho, e os alunos, em grupos que podem cooperar entre si, pesquisando sobre o assunto na biblioteca ou internet, dentro da sala de aula, e, claro, o professor de prontidão para tirar qualquer dúvida. Seria bem mais parecido com um ambinte de trabalho, e seriam aulas bem mais dinâmicas e bem mais aproveitadas, onde os alunos com certeza aprenderiam mais.

Esse é só um exemplo de como se poderia mudar a metodologia de ensino. Pode ser que isso não funcione na pratica, mas seria pelo menos um caminho para se começar a mudar.

Outro ponto que precisa ser melhor avaliado é o sistema de avaliação. Prova não prova nada, até mesmo por que é muito fácil de ser burlado (quem nunca colou que atire a primeira pedra:-). Seguindo a mesma linha que escrevi acima, poderiam ser dado trabalhos em grupos, com consulta mas sem ajuda do professor. Meu professor de lógica matemática se utiliza dessa metodologia, e funciona muito bem, apesar de ser apenas em dupla. Isso serve como prova, pelo menos para mim, de que esse método funciona.

Para terminar, mesmo cursando uma faculdade de tecnologia, o mais próximo que chegamos de tecnologia é o laboratório de informática, uma vez por semana na aula de programação. Eu acredito que a tecnologia deveria ser melhor utilizada em sala de aula, mesmo para cursos não ligados a tecnologia. Começando por recursos multemídia, chegando até a Web 2.0 (haha, achei que nunca iria achar um bom motivo para citar a tal da web 2.0 no blog), a tecnologia deveria ser melhor usada em todos os cantos onde se pudesse utilisa-la. Claro que isso não é fácil, mas deveriam ter incentivos das instituições para que os professores começassem a utilizar esses recursos em sala de aula, nem que seja para colocar um computador em cada mesa das salas de aula (isso teria um custo bem alto, mas também seria uma boa desculpa para subir o preço das mensalidades, interessante para as instituições).

Acredito que se cada um começar a cobrar um pouco isso dos professores e instituições poderia ser levantada a oportunidade de mudança... É ou não um assunto a ser debatido???

Só mais uma coisa, quem ainda não leu, leia este post do Nerdson, é muito interessante, principalmente os comentérios.

Um comentário:

karlisson disse...

É fato. Se a faculdade fosse tão legal como eu ou você gostaríamos, muitos jovens não estariam trabalhando tão cedo, e abandonando os cursos para trabalhar...