31 julho 2007

Desempenho do Slackware

Mais uma vez troquei a distribuição que uso. Sai da Zenwalk para o Kubuntu... Mas agora pretendo permanecer com essa distribuição, até mesmo por que a facul esta começando denovo e não terei tempo para outras trocas.

O motivo pelo qual troquei de distribuição foi relacionado com a simplicidade de se manter um sistema baseado no Debian atualizado, e a facilidade de instalar novos pacotes. Mas isso não vem ao caso agora.

O motivo deste post é que umas das primeiras coisas que notei quando inicializei o Kubuntu foi a diferença de performance em relação ao Slakware e demais distribuições baseadas nele. A diferença é gritante se comparada com o Zenwalk, ultima distribuição que utilizei antes do Kubuntu, principalmente na inicialização do sistema. Só para constar, os serviços inicializados nas duas distribuições são os mesmos.

Bom, acho que essa diferença de performance não é novidade para ninguém que conheça linux. A questão que eu queria levantar é, por que não existe uma distribuição grande baseada no Slackware????? Não é só por causa do desempenho que eu digo isso, mas Slackware é uma distribuição bastante madura, estável e simples, a única coisa que eu acho de errado no Slackware é o sistema de pacotes padrão, o tgz.

Já dei minha opinião sobre os gerenciadores de pacotes, acho que são necessárias algumas melhorias, mas isso era mais específico sobre o rpm e o deb, já o tgz precisa melhorar para ficar mais parecido com os outros dois citados, e sobretudo precisa ser adicionadas características melhoradas em relação a eles.

Mas deixando os pacotes de lado, imagine uma distribuição com as facilidades do (K)Ubuntu e o desempenho, simplicidade e flexibilidade do Slackware?? Alias, o Zenwalk chega perto, mas ainda falta o lance do gerenciamento de pacotes melhorado, o gerenciador de pacotes incorporado nele não é capaz de resolver dependências. Alguns puristas usuários do Slackware podem me xingar, mas meu sonho é ter um Slakware com essas características, mas é claro que poupando as características mais fostes do Slackware. Quem sabe um dia eu crie uma distribuição assim, quando me sobrar tempo... mas enquanto isso vou continuar com o Kubuntu, que me atente no momento.

4 comentários:

Anônimo disse...

meu deus!!!!!!!!
a coisa que deixa o slack massa e o fato de usar pacotes .tgz, por que te dar liberdade total na instalação e remoção dos progs.
sem isso não seria slackware...

tiago_stos disse...

OK, é ótima essa liberdade de instalação e remoção de programas sem a chatice de dependências pegando no pé, porém, e se vc remove um pacote que é dependência de algum programa que passa a não rodar mais? Se vc não souber qual é exatamente o pacote que esta faltando, vc terá um bocado de trabalho para resolver isso.

Também gosto dessa liberdade, e não sou a favor de um sistema engessado. O que seria muito bom é um sistema de gerenciamento de pacotes que resolvesse corretamente as dependências, mas que lhe desse a liberdade de escolher se vc quer instalar/remover ignorando as dependências. Isso seria o ideal para mim, e acredito que para muitos também.

E pra terminal, o melhor do Slackware, para mim, não é a liberdade de instalação/remoção de pacote, e sim seu desempenho e flexibilidade de configuração.

Anônimo disse...

Mas o que deixa o Slack rápido é o fato de estar otimizado. Para manter otimizado, nada melhor que compilar com suporte total a sua máquina.
Logo, se você colocar um "synaptic" da vida, não vai poder otimizar o programa... Logo, caímos num paradoxo!
Eu prefiro meu Slack assim, lindo, leve e estável!

tiago_stos disse...

Bom, deixei um tempo o blog de lado, mas to voltando agora...

Bom, acredito que automatizar o processo de instalação/remoção de pacotes não irá proibr a otimização do slackware, desde que se mantenham repositórios de pacotes otimizados... ou seja, seria um recurso a mais adicionado ao slackware, sem perda de otimização. Além disso, poucas pessoas compilam programas por contra própria, eu mesmo só compilo se não tiver outra alternativa.